PRESS • Entrevista a Tiago Braga


Hey Dolls!

Como sabem o blog tem como parceiro musical o Tiago Braga, um jovem de 18 anos que se dedica à música, fazendo covers e também músicas da sua própria autoria.

Normalmente, o blog é o entrevistado, mas desta vez, não consegui resistir e puxar dos meus dotes de jornalista e fazer umas perguntinhas ao Tiago.

Espero que o fiquem a conhecer melhor e que aproveitem para ouvir as suas músicas.

Podem fazer like na página do facebook do Tiago, bem como subscrever o seu canal do youtube.

ENTREVISTA:


Olá Tiago, desde já quero agradecer-te a disponibilidade para responderes a esta entrevista, para te felicitar pelo teu trabalho e por teres aceito ser o parceiro musical d’ O Armário Da Beatriz.

       Conta-me, como começou a tua paixão pela música?

  •  Acho que foi uma coisa que já nasceu um bocado comigo, porque já quando era pequenino tinha um gosto enorme pela música. Lembro-me de ter quatro ou cinco anos e cantar músicas do Rui Veloso com o meu pai ou de estar na sala, com o volume da aparelhagem no máximo, a ouvir música.


       O que te levou a querer seguir o campo musical de uma forma mais profissional?

  • Acho que foi o facto de ter entrado para o Conservatório. Eu sempre gostei imenso de música, mas só depois de entrar para o Conservatório é que comecei a pensar em seguir música de uma forma assim mais profissional. O facto de ter descoberto o mundo da música independente no YouTube também ajudou imenso.

      Consideras a música algo essencial na tua vida, como é que consegues conciliar os estudos com o trabalho    musical?

  • Sim, a música é talvez a coisa mais essencial na minha vida, não consigo passar um único dia sem ouvir pelo menos uma música. Não é nada fácil conciliar os estudos com o trabalho musical e muitas vezes tenho que sacrificar o meu desempenho num ou noutro, mas vou fazendo o melhor que consigo. Às vezes gostava de não estar na escola e de me poder dedicar à música a 100%, mas pelo menos para já ainda não posso fazer isso.

      Começaste um canal no YouTube, esperavas ter tanta visibilidade e tanto feedback como o que tens neste momento?

  • Muito honestamente, na altura não. Sonhava com isso, mas nunca achei que alguma vez fosse chegar a onde estou hoje. Também ainda tenho um longo percurso para percorrer e muitos objectivos para alcançar, mas estou muito contente com tudo aquilo que os dois anos e meio no YouTube me trouxeram.

       Qual foi o teu primeiro vídeo?

  • O meu primeiro vídeo de todos foi um medley em piano.

       Há quanto tempo gravaste o teu primeiro original? Tem tido tantos sucessos como os teus covers?

  • O meu primeiro original foi gravado em Janeiro de 2011. Não foi um original que tivesse muito sucesso, também porque foi dos primeiros e eu na altura não tinha metade da técnica, tanto a nível de manuseamento de programas de edição como a nível de interpretação, como tenho agora, por isso a qualidade do original não está grande coisa. A Broken teve sem dúvida muito mais sucesso e tem muito mais qualidade, tanto em termos de gravação como de interpretação.   

       Pretendes seguir música profissionalmente ou como hobbie apenas?

  • Pretendo seguir música profissionalmente, sem dúvida. Há muita gente que pensa que eu faço vídeos para o YouTube só por fazer, mas na verdade é uma das várias coisas que faço para tentar estabelecer uma carreira profissional.

       Inevitavelmente tenho que perguntar quais as tuas bandas/cantores favoritos e que música te marcou mais até hoje?

  • A música que mais me marcou até hoje não consigo escolher, porque foram várias. É mesmo muito difícil para mim dar uma resposta quando me pedem para escolher apenas uma opção, porque não me consigo decidir de entre as centenas de opções de que me lembro. Em relação às minhas bandas e cantores favoritos, essa já é mais fácil de responder. São, por exemplo, Christina Perri, Sam Tsui, Adele, Tyler Ward, Kelly Clarkson, Pink, Maroon 5, Ellie Goulding e muitos mais.

      Consideras a moda um campo importante na área musical? Achas que são duas coisas que se conjugam?

  • Penso que sim. No que diz respeito à prática da música propriamente dita talvez não tanto, mas na parte que diz respeito à performance, ou seja, às actuações ao vivo e aos espectáculos, penso que sim. Acho que a escolha de um bom guarda-roupa é um factor importante numa actuação ao vivo, porque a imagem com que as pessoas ficam de nós, independentemente de gostarem de nós pela música ou não, é importante. Não é a coisa mais importante, porque isso é obviamente a música, mas não deixa de ter a sua relevância.

      Se pudesses atribuir uma música ao Armário, sendo a tua escolha baseada no que interpretas deste blog, qual seria?

  • Isso é uma pergunta um pouco complicada, até porque acho que é um difícil uma música definir um blogue, mas talvez a Primadonna da Marina & The Diamonds.



Gostaram? Não se esqueçam de fazer LIKE na página do Tiago para estarem a par de todo o seu percurso no mundo da música.


Sem comentários:

Enviar um comentário